A alienação parental é conceituada pela Lei nº 12.318/2010 como toda a interferência na formação psicológica da criança ou do adolescente promovida ou induzida por um dos genitores, pelos avós ou pelos que tenham a criança ou adolescente sob a sua autoridade, guarda ou vigilância,  ou seja, é prática de atos que tenham por finalidade levar a criança a repudiar um dos pais ou causar prejuízo ou dificuldade à manutenção de vínculos afetivos entre a criança e um seu parente.

Quando perpetuada no tempo, a alienação parental pode ocasionar prejuízos irreparáveis à vítima – que é a criança ou adolescente. Ciente disso, Heerdt Advogados atua em ações judiciais referentes à matéria, sempre no intuito de coibir práticas de alienação, requerendo a imposição de penalidades aos “alienadores”, inclusive a perda da guarda dos menores nas hipóteses mais extremas.

Mais sobre Direito de Família